parents

6 passos para convenceres os teus pais a aceitarem uma experiência internacional

Os meus pais acharam que seria uma óptima experiência, no entanto, não esconderam o medo e receio que sentiam por ir passar um mês e meio “sozinha”, longe deles.

Dizem que uma das tarefas mais difíceis durante todo o processo de uma experiência internacional é convencer os pais. Sim, por muito que eles tenham consciência do quão enriquecedora pode vir a ser uma experiência deste tipo, o instinto paternal fará sempre com que surjam alguns receios. Porque sabemos o quão complicado pode ser enfrentar os nossos pais e convencê-los que os benefícios são maiores que as dificuldades, hoje trazemos-te o método mais eficaz para superares um dos maiores desafios de uma experiência internacional.

A Vânia, a Carolina e a Sara preparam-se para, já no próximo verão, fazerem parte de um projeto de voluntariado internacional, e partilham connosco como conseguiram lidar com os receios dos pais, deixando alguns conselhos. Para as três, foi muito importante que os pais acompanhassem todo o processo desde o início: Os meus pais reagiram bem porque foi algo que sempre lhes disse que ia fazer, e como tenho casos similares na família, eles não estranharam muito.

Conselho número um: Permitir que acompanhem todo o processo

Incluíres os teus pais em todo o processo da experiência (desde à escolha da oportunidade à sua realização) é muito importante. A quantidade de informação que terão de receber – o tempo que estarás fora, o país para onde vais, o facto de ires sozinho,… – será muito mais fácil de assimilar se for surgindo gradualmente.

Contei à minha mãe muito antes de escolher o destino e o projecto em si. Acho que falar aos pais com alguma antecedência e envolve- los no processo de escolha é muito importante.

Conselho número dois: Abordar o voluntariado e falar sobre a AIESEC

É importante que lhes fales sobre o projeto a que te queres dedicar. No caso da Vânia, da Carolina e da Sara, preparam-se para uma experiência de voluntariado, e foi importante explicar aos pais que queriam aproveitar o verão desta maneira: Disse [aos meus pais] que tinha estado à procura de associações que me permitissem fazer voluntariado e que me ia mesmo candidatar.

A AIESEC é uma organização internacional, que ao disponibilizar uma oportunidade aos seus candidatos, garante que, tanto no país de origem como no de destino, estará uma equipa responsável por todo o processo do voluntário. Por isso, deves sempre explicar aos teus pais que, na verdade, não estarás sozinho durante toda a aventura.

7836830470_a8382e685c_b

Conselho número três: Mostrar vídeos e testemunhos de pessoas que já passaram pela experiência

É possível que conheças alguém que já tenha tido a sua própria experiência de voluntariado – como no caso da Vânia, em que foi mais fácil convencer os pais, por já algumas pessoas da sua família terem apostado neste tipo de experiências. É importante que contes essas histórias aos teus pais para que percebam quais são os desafios que poderão surgir, e para que eles possam também estar descansados, sabendo que estás preparado para os enfrentar.

Mas, caso não conheças ninguém que tenha decidido aventurar-se numa experiência deste tipo, tens sempre a oportunidade de mostrar aos teus pais os vídeos e os testemunhos de alguns jovens que já participaram em experiências internacionais com a AIESEC – encontrarás dezenas!

A melhor maneira de convencer a minha mãe a deixar-me ir foi mostrar imagens, vídeos e blogs de outros estagiários que já viveram uma experiência Mostrar o impacto que tem, quer nos estagiários, quer no país do estágio.

Conselho número quatro: Destacar a quantidade de razões porque deves aventurar-te internacionalmente

Há uma infinidade de razões por que deves viver uma experiência internacional, que certamente irão convencer os teus pais. A Sara, a Vânia e a Carolina destacam algumas:

  • Desenvolvimento pessoal e profissional;
  • Conhecer novas culturas, pessoas de todo o mundo, novos hábitos que permitiram ganhar novas perspetivas;
  • Desenvolver um idioma, ou aprender um novo;
  • Causar um impacto positivo no mundo que nos rodeia e dar o melhor de nós para fazer outras pessoas felizes;
  • Aproveitar o verão para aprender e crescer.

Conselho número cinco: Incluí-los nas decisões, para sentirem que valorizas as suas opiniões

Para que os teus pais se sintam seguros, é importante que os incluas nas tuas decisões. Pede-lhes opiniões, até porque terão pontos de vista distintos do teu e que deves ter em consideração.

Conselho número seis: Se possível, ajudar no investimento

Para que o investimento não seja um entrave para a realização da tua experiência internacional, tenta dar também o teu contributo. Procura o porquinho mealheiro e começa já a juntar para que seja mais fácil convenceres os teus pais. Afinal, metade do processo já estará concluído nessa fase.

Agora que sabes o método mais eficaz para convenceres os teus pais e superares este grande desafio, estás pronto para te aventurares já no próximo verão, tal como a Sara, a Vânia e a Carolina! 

 

Sara Duarte

Content Marketing Manager

AIESEC Portugal

contentmarketing@aiesec.pt

Comentários

comentários