AIESECer Career

A Ana Filipa tem 21 anos e está prestes a iniciar o mestrado de Negócios Internacionais e Empreendedorismo, após ter concluído a licenciatura em Finanças na Universidade de Aveiro. Atualmente, é diretora do departamento de Marketing da AIESEC in Aveiro.

A sua jornada na AIESEC começou em 2019, mesmo antes de ter entrado na organização, quando embarcou numa das experiências de voluntariado que a organização proporciona aos jovens portugueses e “pela primeira vez na vida agarrei-me aos valores e crenças da AIESEC e parti pra construir o meu percurso.” afirma. Esta experiência de voluntariado com a AIESEC num país estrangeiro foi o primeiro desafio da Ana, onde teve num ambiente totalmente diferente e com uma língua a que não está habituada. Embarcou nesta jornada sozinha e, de alguma forma, atribui a esta experiência de voluntariado a “culpa” por ter chegado tão longe e por todas os desafios com que se deparou e a levaram a crescer

Quando regressou, as rejeições de outras organizações e da própria AIESEC ficaram para trás, esperava-a a oportunidade de construir todo o caminho que percorreu até agora.

O convite foi feito e aceite sem hesitações “pois sabia que o que ia fazer tinha significado, tinha impacto, porque eu senti-o.”. Entrou para a AIESEC como membro do departamento de Experiências de Voluntariado, ficando encarregue de auxiliar os jovens portugueses que iriam realizar experiências de voluntariado no estrangeiro durante todo o processo. Nesta posição “desenvolvi competências que até então nem me achava capaz. A minha comunicação, a minha argumentação. Mas nessa fase aquilo que mais agradeço ter conhecido foi a minha equipa. O trabalho não era simples, mas a bagagem que desenvolve é pesada e valiosa.”.

Mais tarde, abririam as candidaturas para a direção do escritório e porque não? A Ana deu um passo mais longe e, estando há tão pouco tempo na organização, não hesitou em passar de membro diretamente para a direção de um departamento inteiro. Este passo exigiu uma grande entrega e empenho, mas o desafio foi aceite e a Ana Filipa viria a ser a próxima diretora do departamento de Marketing da AIESEC in Aveiro.

Contudo, este não viria a ser um mandato semelhante ao dos seus antecessores e exigiria algo diferente devido à pandemia. Inicialmente, a frustração é inevitável. “Senti que tudo aquilo que me deram foi tirado num fechar de olhos, como é que algo mais pequeno que eu, me tirou tudo?”. Mas como em qualquer situação com que nos deparamos na AIESEC, era necessário lutar, solucionar e aprender. Esta situação não foi exceção: “aprendi a não levar tudo à letra, e por isso adaptei-me! Não valia a pena estar a lamentar. Apesar de tudo, a pandemia, para mim, não foi um problema, nem um obstáculo, rapidamente aprendi a solucionar situações, a olhar de forma estratégica, a motivar pessoas. Comecei a lutar pelo meu lugar e pelo da minha equipa, pois é isso que um líder faz.”

A Ana, tal como todos na AIESEC, reconhece o impacto que esta organização tem nos nossos valores e skills e que se cria um laço tão grande que, se tal fosse possível, ficaria para sempre nesta organização.

A Ana pode não ficar para sempre na AIESEC, mas a AIESEC certamente ficará para sempre no coração e na memória da Ana. Esta organização tem um papel tão importante na vida dela que lhe era impossível não ter um símbolo, uma marca que a recordasse de toda esta caminhada. Por isso, fez uma tatuagem, cujo significado é “Sê o imprevisto no meio da monotonia!”No caso da Ana, a AIESEC foi esse imprevisto! E tu? Também queres um imprevisto? Também queres quebrar a monotonia? Também queres liderar uma equipa, ou um departamento? Não percas tempo! Junta-te a nós em: http://bit.ly/joinAIESEC-PT.

O que vais fazer depois da pandemia?

A 00h bateu a dia 1 de Janeiro de 2020, e tal como tu, fiz resoluções para o meu ano. A realidade não ficou perto das expectativas de qualquer ser humano nos primeiros meses do ano: e de repente, fomos confrontados com inúmeros acontecimentos, que de certa forma, nos levariam a refletir sobre nós, e sobre a forma como impactamos os outros e o que nos rodeia.

A pandemia levou a que quase todos nós ficassem em casa para que, no final, muitos de nós pudéssemos ter mais uma história para contar às gerações futuras. Mais do que isso, levou-nos a adaptarmos as nossas rotinas, porque a nossa realidade podia ter mudado, mas ainda há coisas que precisam de ser feitas. Procuramos estar à altura do desafio e passamos de um contacto presencial para um contacto virtual com as nossas responsabilidades.

Mas foi só isto que esta pandemia exigiu de todos nós? Não, ela exigiu que passássemos mais tempo na nossa casa, apenas connosco, sendo inevitável pararmos para refletir e procurar algo para nos ocupar. Retrocedendo um pouco nos meses pergunto-te: como foi para ti? Como é que ocupaste todo o tempo em que não pudeste sair de casa? Procuraste relaxar de todo o stress? Procuraste estar informado sobre tudo o que acontecia no mundo, para além da evolução da pandemia? Procuraste desenvolver-te através da aprendizagem de uma nova língua ou de um novo curso? Procuraste ajudar a tua comunidade, da forma que era possível sem que ninguém corresse riscos desnecessários? O que fizeste?

Agora a situação está a melhorar e já podemos, com as devidas precauções, retomar à nossa normalidade antes da pandemia. Contudo, não pudemos esquecer que o mundo está diferente e exige de nós coisas diferentes. Já pensaste no que vais fazer depois desta pandemia?

Agora, como é que nós, jovens, podemos ser agentes da mudança? Como seria se agora, com apenas 20/21 anos, pudesses estar a gerir uma equipa e, mais tarde, um departamento? Como seria se pudesses fazer parte da maior organização de jovens do mundo? Como seria se pudesses testar a tua liderança, para o mundo?

Parece-te algo difícil de acontecer? Não é, e está apenas à distância de um clique! Como assim? Bem, a AIESEC, a maior organização do mundo liderada por jovens, e para jovens, está a recrutar e procura jovens que queiram sempre dar mais e melhor! Jovens que queiram crescer profissionalmente, e pessoalmente, enquanto fazem parte de algo maior do que eles, mas cujas ações podem ter um contributo global. Se não sabias o que fazer depois desta pandemia e queres ser um agente de mudança, enquanto te desenvolves não percas tempo: Join AIESEC em: bit.ly/joinAIESEC-PT.